Celebridades Música

Agenda Show Junior Lima: Banda Dexterz, Agenda, Entrevista, Foto Trio

Agenda show Junior Lima, irmão de Sandy, Junior Lima toca com Banda Dexterz em SP – Confira agenda show Junior Lima.

junior-lima-cantor-trioDepois de 20 anos de carreira, onde muitos deles em companhia da irmã Sandy, Junior Lima investe em sua carreira. Num projeto de música eletrônica Dexterz, com Júlio Torres e Amon Lima. O trio, busca a mistura de aparelhos tecnológicos, violino e música eletrônica.

Dentro dos parâmetros da música contemporânea e moderna, Junior Lima fará várias edições da festa Infamous, que começa nesta terça-feira 05/03/2013, no Mono Club, em São Paulo.

Após a separação da dupla Sandy e Junior, o músico e cantor Junior participou das bandas: Soul Funk, Nove Mil
Anjos e Dexterz. O rio da banda Dexterz é formada por Junior Lima, Amon, Lima e Julio Torres.

Confira agenda show Junior Lima, da Festa Infamous – Dexterz, Killer on the Dancefloor, Dot Larissa, Andy e Jeff Paiano

Quando: terça-feira 05/03/2013 e nas primeiras terças de cada mês.
Endereço: Mono Club – Rua Augusta 480, São Paulo
Preço do ingresso: R$ 30 (mulher), R$ 40 (mulher/consumação), R$ 40 (homem) ou R$ 80 (homem/consumação).

dexterz-gabriel-wickbold-junior-lima

Confira abaixo entrevista por telefone, com  Junior Lima, de 28 anos ao G1:

G1 – Como criaram a festa?
Junior Lima – Eu já queria fazer algo fixo em São Paulo, porque muita gente daqui acaba perguntando quando vai ter show do Dexterz. Nós tocamos muito pouco em São Paulo e viajamos muito pelo Brasil. Nessas, resolvemos ter um lugar para convidados, nossos amigos, e um ambiente para fazer experiências, testar coisas novas para agregar aos nossos shows. Será meio que um quintal de casa. É uma festa informal mais para nós e nossos amigos.

G1 – Por que este nome para a festa?
Junior Lima – Primeiro, nós fizemos uma lista gigante de nomes e esse foi um dos melhores, que agradou bastante. E tem várias formas de se ler, além de ser o nome de um videogame que nós gostamos.

G1 – Qual a diferença entre fazer música eletrônica e música pop ou rock?

Junior Lima – No caso da música eletrônica, eu sou mais percussionista do que baterista. É diferente de quando eu era baterista de banda [veja grupos ao lado]. Normalmente, em uma banda, o baterista é o coração. Agora é diferente. Estou mais enfrentando o som que está rolando do que conduzindo tudo. Mudou minha maneira de enxergar. O universo da música eletrônica é muito diferente, desde o público até o ambiente, que é mais intimista. É diferente de ser vocalista de uma banda, como eu já fui também. Mas não tem como comparar esses estilos. É como comparar fruta com pizza. Eu gosto de todas. Mas me dá muito prazer tocar no Dexterz e já estamos há um bom tempo juntos, o que significa que estamos agradando.

G1 – Quando vocês vão para festivais, já sentiram alguma plateia que fosse mais fria e distante? É difícil encarar uma plateia depois de Ivete Sangalo, por exemplo, como aconteceu no Arte Music Festival, ano passado em Fortaleza?
Junior Lima –
Na verdade não. Não fica difícil porque eu e o Amon já temos muita experiência com palcos grandes. Quando vou tocar em palcos maiores me sinto mais à vontade. O show flui mais fácil porque já associo ao que fiz a minha vida inteira. Em um lugar mais intimista, tenho que me concentrar e me compreender na condição de artista.

G1 – O que você está ouvindo de música eletrônica?
Junior Lima –
Tenho como referência o Justice, o Daft Punk, o francês Sebastian, Todd Terje, e outros nomes que não me lembro agora.

Trio Dexterz toca no Arte Music Festival, em Fortaleza (Foto: Alana Andrade/Arte Produções)

G1 – Para você que já saiu muito em turnê no Brasil e lá fora, qual a diferença de se apresentar em vários lugares e ser residente de uma festa?
Junior Lima –
Gosto da fidelização do público que uma festa traz. A galera que gosta do som aparece todas as vezes. Senti muito isso quando tocava no Na Mata Café [casa noturna de São Paulo]. Claro que todo show é prazeroso. A hora que eu entro no palco o mundo desaparece e só existe aquilo. O resto é que muda. A festa é pertinho de casa, já nos shows de turnê temos que pegar a estrada, é mais cansativo.

G1 – Você pensa em seguir carreira solo ou criar algum outro projeto paralelo?
Junior Lima –
Agora não sobra espaço para isso. Tem muita coisa acontecendo ao mesmo tempo. Mas não é impossível que

aconteça. Já fiz tanta coisa diferente. O formato é que sempre muda um pouco. Por enquanto não tenho outros projetos. Sou 100% Dexterz.

G1 – A Sandy fez um trabalho baseado na chegada dos 30 anos. Pensa em fazer algo relacionado ou tem alguma 'crise' do tipo?
Junior Lima –
Não, ela já fez isso e fez muito bem. Ainda falta um tempinho para eu completar 30 anos. Não parei para pensar nisso na verdade.

G1 – Qual é a chance de você fazer um projeto para comemorar alguma efeméride ao lado da Sandy, para relembrar a dupla?
Junior Lima –
Por enquanto, não tenho nenhum projeto além do Dexterz.

Escreva aqui no blog Essas e Outras seu comentário sobre Junior Lima e agenda show Junnior Lima.

Fonte – G1.

Comente Via FaceBook

Comentários


Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.