Educação Musical

Análise Formal da Valsa em A Menor Nº11 – KKIVb de Frédéric Chopin

 

 

……….Análise formal da Valsa em A menor, B.150, KK IVb nº 11. Valse posthume em LÀ m

……….Esta valsa para piano foi composta por Frédéric Chopin entre 1843 e 1848 e não foi publicada até 1955. Portanto é uma valsa posthume, porque só foi publicada após a morte de Chopin, mais de 100 anos depois de composta.

……….As valsas de Chopin eram conhecidas como obras primas de refinamento, nobreza e elegância. Danças para a alma, limitadas a uma pequena sala, provocando intimidade e nostalgia.

……….A peça analisada foi composta no período Romântico, e a expressividade da época, típica do estilo de Chopin, mostra uma melodia expressiva e condecorada cantada pouco acima de um acompanhamento sóbrio de valsa, com o uso cuidadoso do pedal direito (Bennett,p.59). A expressividade da valse varia entre o sentimento de tristeza, felicidade e esperança.

.

 Análise Formal da Valse

 

……….Esta valsa é uma peça em forma ternária, portanto divide-se em três seções, seção A (uma exposição), seção B (Contraste – um episódio), seção A’ ( volta do A) e coda.

……….Esta definição fica clara ao ouvir a peça, quando as partes se encaixam perfeitamente em três seções.

……….Cada seção da peça, seção A, B e A’ tem subseções, o que faz com que a peça se torne um ternário composto. Muito comum no período Romântico.

……….A tonalidade desta valse está em Am. Na divisão de compasso ternário simples (¾) e andamento Alegretto. Peça com 56 compassos e ritornellos, ritmo anacrústico e textura homofônica.

……….A seção A (compassos 1 ao 24) está na tonalidade A menor. Inicia na tônica Am e termina numa cadência perfeita, na tônica Am.

……….Os primeiros dezesseis compassos da seção A são considerados uma subseção a, e os oito seguintes (do compasso17 ao 24) com ritornello são considerados uma subseção b.

……….O que reforça a ideia de que temos uma seção A neste trecho é que ao ouvir a peça temos a nítida sensação de que falta algo para finalizar entre a subseção “a” e a subseção “b”.

……….A seção B ( do compasso 25 ao 40) com ritornello, está na tonalidade da tônica  maior (homônima maior), um A maior.

……….Apesar de a melodia ser a mesma, é considerado um B por causa da modulação que inicia no compasso 31, caminhando e finalizando num A maior.

……….Os oito primeiros compassos da seção B (25 ao 32) são considerados uma subseção  a, e os oito seguintes (33 ao 40) são considerados uma subseção b.

……….A seção A’ volta com 12 compassos, (do compasso 41 ao 52) com variações que a caracteriza como um A’,  finalizando a peça na tônica Am no compasso 52.

……….Temos então uma coda (do compasso 53 ao 56).

……….A melodia progride em subseções de oito compassos no qual se repete com variações em quase todas as seções. É uma melodia expressiva, que caminha entre um sentimento triste ao um sentimento de felicidade e esperança, sempre com um acompanhamento de valsa.

……….A peça contém ligadura de expressão ou portamento, ornamentos como apogiatura, mordente, trinado, notas oitavadas para embelezar a melodia e mostrar o virtuosismo do intérprete.

……….Veja o video abaixo.

.

http://www.youtube.com/watch?v=IHBWnMOXRXc&feature=player_embedded

.

……….Deixe aqui seu comentário.

Comente Via FaceBook

Comentários


Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.