Scroll Top

Celebridades

Barack Obama é Tataraneto de Escravo, afirma Pesquisa nos EUA

Pesquisa mostra que o presidente dos Estados Unidos Barack Obama é tataraneto de John Punch, o primeiro escravo documentado nos EUA.

John Punch teria sido escravo em 1640, e é considerado o primeiro africano registrado como escravo na história norte-americana. As informações são de equipe de pesquisadores de um dos maiores bancos de dados de história familiar dos EUA, o Ancestry.com..

A pesquisa remonta às origens da família de Obama, já que sua mãe é branca.

John Punch foi escravo na Virgínia e punido em 1640 ao tentar escapar, fato que tornou necessário a documentação, afirma cientistas. Punch era 11º tataravô de barack Obama. Pesquisadores descobriram que a mãe de Obama, Stanley Ann Dunham, também provém de uma linhagem africana, assim como seu pai, que é do Quênia.

Segundo afirmações confirmadas ao traçar as raízes genealógicas do atual presidente dos EUA Barack Obama, o Ancestry.com. percebeu que Punch teve filhos com uma mulher branca. Os descendentes do escravo se tornariam, depois, donos de terra livres na região, que no futuro seriam tataravôs em vários graus de Obama.

A presidente do Comitê de Certificação de Genealogistas dos EUA, Elizabeth Shown Mills, analisou e atestou os dados, segundo nota publicada no Ancestry.com. Ela afirma não haver dúvida da origem africana da mãe de Obama, e que os “documentos que sobreviveram ao tempo apontam somente a John Punch como candidato lógico” a ser parente do presidente.

Mills afirma, no entanto, que a pesquisa genealógica em indivíduos que viveram centenas de anos atrás não podem “provar definitivamente que um homem foi pai de outro”, mas que este levantamento atinge “o mais alto padrão e pode ser lido com confiança”.

Escreva um comentário.

Comente Via FaceBook

Comentários

1 Estrelinha =(2 Estrelinhas3 Estrelinhas4 Estrelinhas5 Estrelinhas =) Classifique Nosso Artigo de 1 à 5 Estrelas :)
Loading...

Artigos Relacionados à Barack Obama é Tataraneto de Escravo, afirma Pesquisa nos EUA!


Seja o primeiro a comentar!

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo: