Resumos

Barorreceptores Arteriais Mecanismo Regulação Pressão PA

Barorreceptores Arteriais: Mecanismo Regulação da Pressão PA

barorreceptor-arterial

Apenas a regulação local nos vasos não é suficiente para manter a pressão arterial (PA) e garantir uma eficiente perfusão tecidual. Isso porque as variações instantâneas de PA podem prejudicar a irrigação e desta forma precisam ser corrigidas por respostas neurais que são comandadas por diferentes receptores do sistema cardiovascular.  São um bom exemplo desses  receptores os barorreceptores arteriais.

Os barorreceptores arteriais podem ser aórticos ou carotídeos, tendo terminações nervosas que codificam os níveis de Pressão Arterial em potenciais de ação e sinalizam para o Sistema Nervoso Central (SNC). A sequência seria:

1. Estímulo nas terminações dos barorreceptores;

2. Transdução mecanoelétrica (despolarização por aumento das concentrações intracelulares de Na+ e Ca++);

3. Abertura de canais dependentes de voltagem (Na+/K+ – ATPase);

4. Zona de iniciação de potenciais de ação;

5. Potencial de ação.

A ativação dos barorreceptores arteriais causa um aumento do tônus vagal e uma redução do tônus simpático. Com isso, os efeitos seriam uma redução da frequência cardíaca, do volume sistólico e da resistência periférica, que juntos levam a uma redução da pressão arterial.

barorreceptores-arteriais-ativacao

Mas e você, o que achou do resumo que nós preparamos sobre Barorreceptores arteriais? Ele te ajudou a entender melhor como atuam os mecanismos neurohormonais na regulação e controle da pressão arteriais? Deixe o seu comentário aqui no blog Essas e Outras.

Comente Via FaceBook

Comentários


Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.