Mamãe, Bebê e Criança

Bebê com Dedinho na Boca – Poderá trazer Problemas Sérios no Futuro

 

               E quando seu filho tem o hábito de chupar os dedos, o que fazer?

               Não se desespere, Saiba tudo sobre como resolver este problema.

               Algumas pessoas acham que o bebê fica lindinho quando está chupando o dedo, com carnha de anjo. Lindo ou não, persistindo este hábito,poderá trazer sérios problemas a saúde da criança.

               Por ser uma reação instintiva, o bebê tem necessidade de sugar, fazendo isso para se acalmar, quando está muito cansado ou com fome, carente de conforto ou chateado.

               Hábito que pode persistir até 18 ou 20 mesesde idade, período conhecido como fase oral, de extrema importãncia para o desenvolvimento psicomotor. Nesse período que se encontra o prazer físico e mental pelo ato da sucção, pelo uso da chupeta ou dedo, portanto não é um hábito que se tenha que combater com veemência, se tornando com o tempo desinteressante. Se não superadas questões da fase oral, podem trazer dificuldades na vida de adolescente, jovens e adultos, como vicio de fumo, da bebida, de drogas ilícitas e a voracidade para comer.

               Quando esse hábito se prolonga é de extrema importância tratar a causa, pois a criança pode estar triste, solitária ou até depressiva, e por isso, chupa o dedo.

               A atitude dos familiares é fundamental para auxiliar a criança, de uma forma correta para que ela não associe o uso do dedo a situações de frustração ou recompensa. Por isso priorize os momentos de carinho ao lado dos seus pimpolhos e:

                Pegue- o no colo ou sente-se ao seu lado e conte uma história.

               Defina com seu filho que deve desistir do dedo, seja firme e sustente a decisão.

               Apoie o esforço dele com seu carinho, converse, faça cafuné, cante uma música enquanto o sono chega. Aproveite, eles crescem rápido.

               Oferecer a chupeta pode evitar a sucção do dedo, mas tanto o dedo como a chupeta ao se tornar eventos repetidos, trarão sérios danos às áreas fonoarticulatórias, osteodentárias e afetivas. Más posições dentárias, mordida aberta (desvio do fechamento normal da boca0, disturbios respiratórios, crescimento ósseo retardado, dificuldade na fala e pertubações no equilibrio da musculatura, são alguns do problemas resultantes desse mau hábito.

               A longo prazo, esse hábito poderá causar uma anormalidade do tecido dos ossos do dedo preferido, além de ameaçar o alinhamento dos dentes permanentes.

               Por volta dos dois anos é a idade em que muitas crianças deixam de chupar o dedo, o melhor jeito de incentivar o abandono do hábito é oferecer algo em troca (um brinquedo macio, e aconchegante o qual ela goste e lhe faça companhia), principalmente quando este hábito se mantém pela busca do conforto e não pela necessidade da sucção.

               Para crianças maiores entre três e cinco anos, deve-se ministrar primeiro o estresse, dando-lhe atenção e carinho e oferecendo estímulo.

               A partir do sexto ano, é preciso conquistar a compreensão e a cooperação de seu filho, sempre com amor e carinho,sem pressão,e assim, com o apoio e participação dele, tudo o que os pais fizerem será visto como algo importanto, prazeroso, bom e não como castigo.

Comente Via FaceBook

Comentários


Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.