Filmes e Cinema

Documentário, filme Sicko – Relatório do filme Sicko – SOS Saúde

Documentário, filme Sicko – Relatório do filme Sicko – SOS Saúde (Michael Moore)

DVD DUPLO_SOS SAUDEO filme Sicko, numa tradução livre para o português “SOS Saúde”, é um documentário do cineasta Michale Moore que apresenta, de modo bastante aprofundado, as falhas que fazem do sistema de saúde dos Estados Unidos um dos piores do mundo.

Além de não contar com atendimento universal (pelo menos 37 milhões de americanos não possuem qualquer cobertura médica), o país convive com o que se pode chamar da máfia dos planos de saúde. Isso porque, a partir de um acordo fixado entre o então presidente Richard Nixon e o milionário Edgar Kaiser, essas empresas obtêm lucros exorbitantes sobre os seus segurados, dando em troca a menor e pior assistência médica possível.

Para ilustrar como os planos de saúde atuam nos Estados Unidos, são mostrados no filme Sicko casos reais de norte americanos que, mesmo possuindo um plano, tiveram seus tratamentos recusados sem que seus casos fossem sequer analisados. Ainda aqueles que conseguiram um atendimento, meses depois tiveram que contar com a visita de um funcionário dessas empresas que, com sob a acusação de supostas doenças pré existentes não declaradas, lhes trazia a conta e exigia um ressarcimento do dinheiro gasto no tratamento.

Embora durante alguns dos anos em que Bill Clinton foi presidente, a então primeira dama Hillary Clinton, aparentemente sensibilizada com a condições desses milhões de norte americanos sem planos de saúde, tenha tentado implementar um sistema de cobertura universal,  a iniciativa não deu certo. Disseminando a ideia de que essa era uma tentativa de “socialização da saúde”, algo extremamente negativo já que quando associado aos sistemas socialistas, tão rechaçados pelos norte americanos, as grandes empresas conseguiram manter o seu modelo corrompido, triplicando seus lucros e comprando o apoio de políticos importantes (dentre eles, a própria ex primeira dama). 

Talvez o mais interessante do documentário, é que ele compara o sistema de saúde da maior potência econômica do mundo, que ocupa apenas a 37º posição no ranking mundial, com aquele presente em países como Canadá, Inglaterra e França, extremamente bem sucedidos na área da saúde. Assim ele mostra que é possível sim oferecer cobertura universal de qualidade, sem que isso aumente muito a carga tributária ou prejudique o estilo de vida da população.

Mais do que isso, Michael Moore compara o sistema em vigor nos Estados Unidos com o cubano, que surpreendentemente (na visão de um norte americano), trata com respeito seus pacientes e disponibiliza remédios por preços muito inferiores àqueles pagos em seu país.

Assim, fica claro que o “american way of life” está longe de ser um modelo a ser copiado e que o sonho norte americano , embora ainda exista, parece não ter se realizado para todos. Muitas mudanças precisam ser feitas no modo como o governo e empresas como Humana, Aetna e Kaiser tratam a população e se um dia essas mudanças realmente forem feitas, terão de contar com o apoio popular e a pressão daqueles que não aguentam mais ter o seu direito à vida resumido a quanto se pode pagar por um atendimento de qualidade, no país mais rico do mundo.  

Escreva seu comentário sobre o documentário e filme Sicko. Você já viu o documentário Sicko?

Comente Via FaceBook

Comentários


Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.