Educação

Grandes Pedagogos da Educação Musical Infantil e seus Princípios

         Alguns pedagogos ligados a Educação Musical Infantil e como atuavam:

Edgar Willems – Nasceu em 1890, morreu em1978, na Bélgica. Aluno de Dalcroze, foi para o conservatório em Genebra onde desenvolveu uma parte importante na pedagogia, observando o que era possível fazer com as crianças.

Edgar willems cresceu em ambiente que o estimulava à educação pois seu pai era educador em escola pública e organizador de comunidade. Era também muito habilidoso e criou vários meios e métodos para facilitar a educação musical as crianças, instrumentais auditivo com sinos com várias alturas, a criança deveria escolher um sino pelo timbre. A flauta de êmbolo, Carrilhão intratonal, Plaquetas do mesmo tamanho com um intervalo de quarta justa, 1 tom dividido em dezoito partes. Flanelograma –  pentagrama grande na flanela. CDs para treinamentos auditivos.

 Seus objetivos na educação musical eram:

  •  Desenvolver na criança o amor pela música e a alegria em praticá-la.
  • Administrar toda possibilidade para crianças aprender a música.
  • Favorecer através da prática musical, o desenvolvimento da criança, a personalidade humana, com participação do afetivo, sensorial, mental, físico e espiritual.

 O pedagogo Willems compôs canções com intervalos de 7° por não ser comum, arranjos ao piano com canções escolhidas com intervalos variados, a obra La Valeur Humaine de L’ Education Musicaie entre outras.

 Willems não considerava música, a música contemporânea, para ele só educava a música tonal, proveniente da série harmônica.

 Jacques Chapuis – Um grande musicista nasceu em Biel, Suíça em 13 de janeiro de 1926 e morreu em 2007. Maior discípulo de willems, fundou a associação willems, onde para se obter um certificado, principalmente os brasileiros era muito difícil. Defendeu os princípios e a metodologia de Willems. Dedicou sua vida ao ideal musical humano, numa pedagogia musical que visava uma educação musical onde os alunos possam vivenciar a alegria e a beleza da música, respeitando as diferenças, as etapas do desenvolvimento psicológico da criança indo do simples ao complexo.

Carmen Mettig Rocha – Musicista, Pedagoga e educadora contemporânea brasileira, representante do método Willems no Brasil.  Dona da escola Instituto de Educação Musical onde faz um trabalho voltado ao método Willems. Formada em Pedagogia pela universidade Católica de Salvador, Diplomada em Piano, Licenciatura em música e pós-graduação em teoria musical pela Universidade Federal da Bahia. Autora de livros em diversas áreas da educação musical. Possui o ”Le Certificat d’Education Musicale Willems do próprio autor do método e o Diplôme Professionel Didactique pela Association Internationale D’Education Musicale Willems. Autora de livros didáticos para Piano, flauta, coral, solfejo, instrumentação e inciação musical.

 Carll Orff – (1895 – 1982) nasceu, viveu e morreu em Munique na Alemanha.  Pedagogo, fez seu trabalho lá. Criou o método Orff, onde se trabalhava  com práticas de criação com voz, corpo, fontes sonoras diversas, incluindo sucatas e fontes da natureza, o uso da imaginação, a criatividade e improvisação. Orff acreditava que em todo homem existe algo de artista que pode morrer ou desenvolver, e sua meta pedagógica era descobrir esse artista escondido no homen e despertá-lo. Orff buscava esse artista nos pequeninos, nas crianças, usando sua metodologia que insere-se no contexto da pedagogia ativa do início do século XX, preocupada em valorizar a criança, respeitando seus estágios, fazendo da criança e de sua existência um ser pleno, capaz de criações pessoal e de desenvolver assim sua personalidade.

Carl Orff gostava de temas da Grécia antiga, sua música tocava o que era raro na época (auge do nazismo), ou por ser temido ou destemido. Vinha de origem judaica, embora negada, com pais convertidos.

Orff causava mágoa às pessoas e até esposas, ele vivia da arte e para a arte. Na velhice se tornou mais sensível, acessível e mais doce que fez com que somente sua última esposa falasse dele com carinho.

 Orff tinha interesse por idiomas antigos, viajou pela África se interessando por pesquisas de instrumentos variados e manifestações artísticas.

Shinichi Suzuki – Violinista e pedagogo, Suzuki nasceu em 1898 e morreu em 26 de janeiro de 1998 no Japão – Nagoya. Aos dezoito anos foi para Alemanha e sentiu muita dificuldade com o idioma local, porém observou impressionado e fascinado a facilidade que as crianças tinham em aprender a lingua materna. Baseado nesta observação Suzuki investigou como se desenvolvia as habilidades, e se a facilidade em entender e falar a lingua materna se estendia a outras habilidades mais elevadas como música. Estudou então como  fazé-lo, concluindo que as crianças nascem com potencial para aprender, só precisam desenvolver o aprendizado com o meio em que vive. Esse aprendizado pode se dar na lingua materna, posterirmente na escrita, leitura e na música, bastando para isso um ambiente musical adequado, com orientação de um mestre, para o aluno dominar o instrumento.  Para Suzuki o talento não é visto como um dom, do nascimento, mais um fruto do ambiente em que o indivíduo é inserido.

Suzuki chegou a conclusão que a participação dos pais é de extrema importãncia no aprendizado musical, daí a necessidade de uma boa relação entre professor e pais, apoiando a criança, formando aí um triangulo Suzuki, usando primeiro o método de ouvir e imitar, uma espécie de adestramento onde no início a mãe deveria assistir à aula, e em casa ajudava as crianças estudar, com envolvimento dos pais  de uma forma orgânica, o que se perdeu com o tempo, mas o desenvolvimento pela escuta se manteve.

Gostou? Comente aqui no blog Essas e Outras.

Assuntos do Artigo:
  • pedagogos musicais

Comente Via FaceBook

Comentários


Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.