Educação

Jean Piaget – Construtivismo – Fundamentos da Educação

 Jean Piaget – Tudo sobre Jean Piaget – Fundamentos da educação e construtivismo.

Jean Piaget foi um dos mais importantes psicólogos do século XX. Estudava a origem e a justificativa do conhecimento e o desenvolvimento da inteligência humana, numa concepção construtivista.

Embora não fosse pedagogo, as teorias de Jean Piaget foram de grande importância na educação escolar. Estudou o desenvolvimento cognitivo de seus filhos, em benefício do ensino, escreveu algumas obras, foi diretor da Oficina Internacional de Educação, UNESCO, contribuindo como pesquisador da inteligência.

Outros estudiosos como Rousseau, Claparède, Montessori, Decroly, Dewey, também contribuíram para a educação, apesar de não serem pedagogos. Muitos outros países tinham interesses de mudança na educação, mas sem resultado teórico ativo, foi Piaget, em Genebra, com sua teoria, em um dos centros da pedagogia ativa que conquistou resultado positivo para a educação.

Acreditar na experiência e no inatismo como única maneira de se chegar ao conhecimento foi uma das oposições de Piaget, ele crê que o conhecimento deve ser construído ou reconstruído pelo indivíduo a sua maneira, numa interação com o meio, num processo interno e externo, e não unicamente pelo ambiente, genética, mas passando por várias etapas de desenvolvimento ao longo da vida, social, cultura, estudada a partir do interior do indivíduo, um saber individual.

Esse desenvolvimento intelectual e formação do conhecimento é um resultado que se inicia na atividade da biologia e se adapta ao meio, construindo o saber, assimilando os dados e adaptando à estrutura já existente (bagagem), criando e mudando situações, num ensino ativo, partindo do interesse do aluno e perdurando para a vida, contrariando as idéias tradicionais da experiência e a genética como único meio de se chegar ao conhecimento.

Para Jean Piaget o papel da escola é ajudar o desenvolvimento intelectual do aluno, e o professor deve ser um facilitador, buscar condições para que o aluno aprenda, socialize-se com o meio físico, cognitivo, afetivo, tornando-se um indivíduo independente, autônomo, um organismo que ao agir sobre o meio e modificá-lo, modifica a si mesmo.

Devido ao fracasso da atividade educacional, sem muitas mudanças positivas, alguns autores tentaram colocar em prática à teoria de Jean Piaget, o que acabou causando muitas vezes a distorção de suas idéias.

Sabemos que a prática da educação é uma arte, uma tecnologia difícil de sair do papel como se deve e os erros e desencontros foram inevitáveis.

Uma corrente educacional propôs trabalhar nas escolas os aspectos estruturais da inteligência, propiciando mudanças estruturais, com tarefas operacionais, tendo como objetivo pedagógico acelerar o desenvolvimento. Piaget propôs tarefas para por em evidências traços do pensamento infantil o que posteriormente foi erroneamente transformado num projeto para investigar o curso do pensamento, outras tarefas Piagetianas foram direcionadas para determinar o desenvolvimento intelectual do indivíduo contrariando a intenção de Piaget, que concebe a inteligência como um processo e não um estado. Outros simplificam suas teorias, transformando-as em dogmas, com idéias abusivas e anteriores a Piaget, como o conteúdo de ensino, o que se deve ou não ensinar, sem levar em conta variações que dependem do meio de diferenças individuais e a seqüência no processo de ensino.

Jean Piaget teve grande influência na educação do Brasil, e nos anos 70 foi à grande descoberta, onde nas escolas usavam-se muito suas teorias, e a partir dos estudos sobre equilíbrio, a contradição e a abstração, outros conceitos foram postos em prática, equivocadamente, causando novos desencontros; a questão do conflito cognitivo, por exemplo, foi atribuída como uma mágica no ensino, passando a ser provocado diretamente, o que não era a proposta de Piaget, provocando estas e outras distorções na situação em que a criança trabalha.

Jean Piaget, em seus métodos, mostra que se deve favorecer a autonomia da criança, propondo trabalhos em grupo para que possam aprender a compartilhar idéias, ponto de vista, avançando no conhecimento, crescendo moralmente, superando o egocentrismo, aprendendo a se autogovernar, sendo sujeitos ativos, que dispõe de conhecimentos elaborados por aproximações sucessivas, sendo o erro um papel importante na construção da aprendizagem. Também enfatizou a idéia do conhecimento ser elaborado por aproximações sucessivas.

Se um dia, todos esses conceitos de Jean Piaget forem corretamente usados, a educação terá grande progresso, aproximando-se do ensino ideal.

Escreva aqui no blog EssaseOutras um comentário.

Assuntos do Artigo:
  • construtivismo piaget
  • construtivismo de piaget
  • jean piaget construtivismo
  • piaget e o construtivismo
  • piaget construtivismo
  • o construtivismo de piaget
  • jean piaget e o construtivismo

Comente Via FaceBook

Comentários


Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.