Notícias

Morre Reverendo Moon aos 92 anos em Seul: Fundador Igreja Unificação

Morre em Seul o reverendo Moon, aos 92 anos de idade. Fundador da Igreja da Unificação, o líder religioso Sun Myung Moon, conhecido como reverendo Moon esteve internado em hospital próximo a sua residência em Seul, e morreu neste domingo, 02/09/2012, vítima de pneumonia.

Reverendo Moon nasceu na Coréia do Norte em fevereiro de 1920. Deixou viúva sua segunda esposa e dez filhos.

O reverendo Moon era fundador e presidente da Federação das Famílias para a Unificação e Paz Mundial, conhecida no Brasil como a Associação das Famílias. Em 2000, o reverendo comprou o clube de futebol Atlético Sorocaba.

Sun Myung Moon fundou a Igreja da Unificação  em 1954 na Coreia do Sul.
Segundo a agência AFP, o movimento, famoso pelas cerimônias de casamento que reúnem milhares de casais, afirma estar presente em quase 200 países e reivindica três milhões de adeptos.

Acusados de lavagem cerebral dos fiéis, em razão das estratégias escolhidas de conversão, a Igreja da Unificação defende-se das acusações como pode. Dona de um grande império no ramo dos negócios, a Igreja da Unificação adquiriu o  jornal “Washington Times”, o New Yorker Hotel, em Manhattan, a Universidade Bridgeport em Connecticut e ainda um hotel e uma pequena montadora na Coreia do Norte. Adquiriu também uma estação de esqui, um time de futebol e outros negócios na Coréia do Sul, bem como uma empresa de distribuição de frutos do mar que vende sushi para restaurantes japoneses nos Estados Unidos.
A origem da Igreja da Unificação se deu através de uma visão do fundador  e reverendo Moon, que:  “Com a idade de 16 anos teve uma visão na qual Jesus lhe apareceu, enquanto orava na montanha, numa manhã do domingo de Páscoa”, descreve.

“Jesus explicou-lhe que, originalmente Deus O tinha enviado para salvar todos os homens, mas que a sua missão na Terra tinha ficado incompleta devido aos seus contemporâneos não O terem recebido. De agora em diante era a ele, Sun Myung Moon, que incumbia para completar a sua missão inacabada.”

De acordo com a AP, Moon explicou, em biografia publicada em 2009, por que a ideia de casamentos coletivos era fundamental à propagação de seus propósitos. “Casamentos entre pessoas de diferentes países e culturas são a maneira mais rápida de se conseguir um mundo ideal de paz”, teria dito. “As pessoas devem se casar (…) com aqueles que consideram seus inimigos.”

Escreva aqui um comentário.

Comente Via FaceBook

Comentários


Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.