Saúde e Bem Estar

O Que é Labirintite – Como Tratar, Sintomas, Causas, Prevenção e Cuidados

O Que é Labirintite – Como Tratar

Baseado na experiência de quem já viveu o problema, labirintite é um mal estar que chega aos poucos, com tonturas leves, um enjoo que passa despercebido, até que um dia, sem darmos conta, ela marca território, com sintomas de tontura forte, vômitos, palidez, muito suor como se estivéssemos no meio de uma atividade física intensa, e em muitos casos ela vem acompanhada com zumbido, falta de concentração, perda da memória, cansaço físico e mental e até desmaio.  O mal estar é tanto, que temos que interromper tudo o que estamos fazendo e pedir ajuda. Nada vai mudar antes de sermos medicados e repousarmos.

O diagnóstico da labirintite deixa dúvidas, ela não tem uma causa única, pode ter muitos motivos para ter nos acometido e descobrir a causa e tratar dela é o caminho para a cura. A importância do tratamento está relacionada a cura, já que labirintite não tratada pode se tornar crônica. Afinal, o que é labirintite, como tratar e fazer a prevenção? Confira abaixo algumas informações sobre a doença, as causas e como podemos amenizar e até alcançar a cura.

causas-tratamento-da-labirintite

O que é labirintite

Nosso ouvido interno é constituído pelo vestíbulo e pela coclea, formando o labirinto, uma parte muito sensível do organismo humano, com células que se comunicam com o sistema nervoso central. Esta ligação entre o labirinto e o cérebro é que nos dá o equilíbrio e nos faz ouvir. Quando acontece uma alteração orgânica, pode descontrolar estes impulsos causando tontura, nâusea, palidez e mal estar.

 A labirintite pode acometer adultos pelo estilo moderno da vida e vários problemas de saúde e idosos pelo envelhecimento natural ou doenças crônicas. A causa mais comum da crise labiríntica pode estar relacionada a vários fatores, veja alguns deles abaixo.

como-é-formado-o-labirinto-o-que-é-labirintite

Causas da labirintite

A Vertigem Postural Paroxística Benigna, a VPPB, é uma das causas mais comuns em idosos, quando  pequenos cristais localizados nos canais semicirculares do labirinto se deslocam, causando o desiquilíbrio, tontura e demais sintomas. O simples ato de abaixar para pegar algo pode desencadear os sintomas da labirintite. Neste caso é feita uma manobra para que estes cristais ou pedrinhas voltem ao lugar.

A labirintite pode ser causada também por:

  • Infecção bacteriana ou viral
  • Reação medicamentosa
  • Hipertensão
  • Diabetes
  • Pressão na coluna cervical
  • Traumas ou lesão na cabeça
  • Lesões visuais
  • Problemas metabólicos
  • Lesões da estrutra óssea e muscular
  • Problemas de circulação sanguínea que acometem o ouvido interno e cérebro
  •  Hipotireoidismo ou alterações hormonais
  • Tumores
  • Alergia
  • Alimentação errada e com toxinas
  • Infecções das vias respiratórias
  • Herpes Zoster
  • Trauma craniano
  • Aterosclerose
  • Otite
  • Complicações da meningite
  • Tensão e estresse crônico
  • Sindrome de Meniere
  • Problemas emocionais
  • Envelhecimento natural

Sintomas da labirintite

Os sintomas mais comuns da crise labiríntica são tontura e desiquilíbrio, que podem vir acompanhados de nâusea, vômitos, palidez, sudorese, cefaleia, sensação de pouca audição e ouvido tampado, zumbido.

Tratamento da labirintite

No primeiro momento da crise do labirinto são tratados os sintomas, feitos exames clínicos e laboratoriais, medicando e acompanhando a melhora ou piora do quadro.  Conforme o caso é usado antidepressivo, remédios vasodilatadores, exercícios e manobra específica. O próximo passo é pesquisar a causa provável através do histórico do paciente, fazer uma analise física e otoneurológica e tratar da causa.

É importante evitar alimentos estimulantes, como o café, alguns tipos de chá, chocolate durante a crise e tratamento.

Prevenção da labirintite

Fazer atividade física, diminuir o estresse, melhorar a saúde geral do corpo e buscar alimentação equilibrada, evitando muitas horas de jejum é uma das melhores formas de prevenção da doença. Evitar bebidas alcóolicas, o fumo, drogas, alimentos gordurosos, excesso de açúcar e sal, que são substâncias tóxicas e que diminuem a vascularização no labirinto.

A oxigenação e os nutrientes são muito importantes para o bom funcionamento do labirinto, o controle da pressão arterial facilita a chegada do sangue no labirinto. A pressão sobre uma artéria na coluna cervical, por exemplo, pode dificultar a irrigação sanguínea no local.

Qualquer alteração sanguínea, infecção, doenças crônicas e demais causas citadas acima podem levar a crise de labirintite.

Escreva seu comentário.

Assuntos do Artigo:
  • laberitite da palidez

Comente Via FaceBook

Comentários


Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.