Notícias

Paraplégico Mexe Pernas Após Transplante de Células-Tronco na Bahia

 

 

 

          Novidade na medicina. Células tronco já tras esperança de andar para policial militar na Bahia.

          A nove anos em uma cadeira de rodas depois de sofrer um acidente, o policial sonha em tomar banho de mar sozinho, jogar bola e ir ao shopping.

          A um mês e meio ele recebeu um transplante de células-tronco e com duas sessões de fisioterapia diária já apresenta melhora surprendendo os médicos.

          Com o tronco vivo mas pernas que não respondiam e musculatura atrofiada por causa da falta de movimento, o policial hoje já consegue mover os joelhos para cima, movimento difícil de fazer na situação dele, consegue também levantar o corpo e para surpresa dos fisioterapeutas já consegue pedalar.

          A esperança de melhora começou com uma cirurgia de transplante de células-tronco, realizada em 14 de abril de 2011, em Salvador, Bahia.

         A pesquisa que durou cinco anos, já vinha sendo testada em animais com bons resultados.

         No transplante, são usado células tronco mesenquimais, que tem grande capacidade de se transformar em vários tipos de tecidos, retiradas do osso do quadril do próprio paciente e injetadas diretamente no local onde a coluna foi atingida.

          Pioneira no caso, a técnica foi desenvolvida por cientistas da Fundação Osvaldo Cruz, Fiocruz e do Hospital São Rafael, onde fica um dos mais modernos centros de terapia celular do país. 

          Em uma semana o paciente já teve resultados clinicos significantes, uma melhora na postura sentada, na sensibilidade, evoluindo.

          Dizer que ele e os demais dezenove pacientes com lesões na medula, que irão receber o transplante  vão voltar a andar normalmente ainda é cedo, dizem os médicos, mas a esperança e o desafio está lançado. Vamos torcer por eles.

Comente Via FaceBook

Comentários


Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

10 Comentários

  1. silvia maria dos santos disse:

    meu nome e silvia maria fico muito feliz por ja termos uma esperança para este mal q atinge milhares de pessoas.tambem tivi uma lesão na coluna e tenho uma paraplesia.perdi os movimentos dos pés .gostaria muito de mim colocar de voluntaria .fiquei muito feliz quando vi a reportagem.que deus abençõe estes cientistas q esta preste a fazer muitas pessoas voltar a viver de novo.

  2. marelise rodrigues disse:

    gostaria de receber mais informações, como faço para ser voluntário, pois tenho um amigo q sofreu um acidente teve uma lesão na coluna e perdeu o movimentos dos pés…ficaria muito feliz e poder por ele na lista de voluntários, pois é o sonho de qualquer pessoa poder recurar seus movimentos e ter uma vida normal, q Deus abençoe, as pessoas responsáveis por este estudo, pois com certeza muitas pessoa voltaram a ter esperança de uma vida melhor.

    • Graci disse:

      Olá Marelise,

      Muito legal o seu interesse! Eu pesquisei como funciona a seleção de voluntários e consegui um contato: ticiana@cbtc-hsr.org
      Para mais informações indico este artigo: http://www.biomedicos.com.br/index.php/2010/08/06/tratamento-com-celulas-tronco-traz-esperanca-a-paraplegicos/.

      Espero ter ajudado!
      Graci

  3. Cíntia Aparecida Macedo disse:

    Olá, gostaria de saber em qual Hospital está sendo feito está pesquisa referente a Células Tronco na Bahia, e como eu posso estar fazendo parte deste processo de voluntários. Gostaria de saber também se o Dr. Társicio Eloy que é um médico conceituado nestas pesquisas, também faz parte desta equipe médica, já que estive vendo em uma matéria publicada que o mesmo tem vínculo, com um Hospital da Bahia, onde ele faz parte de uma equipe médica deste Estado. Desde já agradeço à atenção, e fico no aguardo por uma informação positiva.

  4. ronaldo elias disse:

    gostaria de saber se estas esperiencias serao feitas tambem em pacientes tetraplegicos vitimas de acidente de carro c6 ,2 tres anos de lezao no caso do meu irmao.

    • Graci disse:

      Olá Ronaldo,

      Creio que sim, pois o outro caso também foi um acidente.

      Para maior informações entre em contato com: ticiana@cbtc-hsr.org
      ou este artigo: http://www.biomedicos.com.br/index.php/2010/08/06/tratamento-com-celulas-tronco-traz-esperanca-a-paraplegicos/.

      Espero ter ajudado!
      Graci

  5. edilce disse:

    Como faço para ser voluntario, o meu marido há dois anos está em cadeira de rodas. Ele viu a reportagem, ficou interessado por esse tratamento. Ele sofreu um acidente de carro, como disse, há dois anos, atingiu as vertebras L1 com T12, foi operado, foi colocado dois pinos, mas não tem sensibilidade nas pernas, do joelho pra baixo. Faz cateterismo de 4×4 horas , é muito dificil essa experiencia que estamos passando. Me ajude!!!… Ele quer ser voluntario a esse tratamento. Edilce

  6.  OLA. gostaria de ser volumtario. no dia 10 /08 /2010.fiquei tetraplegico devido ha  um mergulho em a´guas rasas fraturei  C 5 e C6.com muitas fisio,já estou bem melhor, ate este texto sou mesmo que escrevo, 

  7. Gonzaga Pereira disse:

    minha filha tem dez anos de idade, a anoxia no sexto dia de nascida em uma maternidade publica deixou-a com paralisia cerebral grave,ela é cadeirante não fala não anda e por ser surda é portadora de implante coclear no ouvido esquerdo, ela é submetida à terapias convencionais. Gostaria de saber sobre as possibilidades do tratamento com celulas tronco.

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.