Resumos

Resumo de História sobre Mesopotâmia e Egito

Resumo de História sobre Mesopotâmia e Egito

MESOPOTÂMIA

A região da Mesopotâmia ficava entre os rios Tigre e Eufrates, onde, atualmente, encontra-se o Iraque. Os rios foram fatores importantes para o surgimento da agricultura na região, que colaborou para o processo civilizatório. Além da agricultura, as obras hidráulicas (como criação de canais) levavam água até locais onde os rios não chegavam.

Não tinha separação entre poder político e religioso. A sociedade era dividida em classes sociais. A nobreza ocupava os principais cargos do Estado e tinham terras. Os camponeses pagavam dois impostos: tinham que dar parte da produção (alimentos e artesanato) e trabalhar gratuitamente para o Estado (construindo canais, muralhas, estradas, templos, etc.). As mulheres ficavam encarregadas pelo trabalho doméstico. O número de escravos era relativamente pequeno.

A região foi povoada pelos sumérios, babilônios, assírios, caldeus, etc.

Por volta de 3500 a.C, os sumérios ocuparam a parte sul. Existiam polis (ou cidade-Estado), e a principal era Ur (surgiu em meados de 2000 a.C.). A necessidade de guardar registros (atos do rei, leis, o resultado da cobrança de impostos, etc.) que estimulou a invenção da escrita, por volta de 3100 a.C. A escrita foi inventada para que o Estado tivesse maior poder.

A cidade-Estado babilônica era rica e forte, encontrava-se numa região onde os rios Tigre e Eufrates ficavam bem próximos. Era um local de comércio, e o Estado cobrava impostos sobre os comerciantes.  O rei Hamurabi venceu inúmeras guerras contra os sumérios. Esse rei é bastante conhecido pelo o seu código. O Código de Hamurabi (1750 a.C.) era um conjunto de leis estabelecidas para todos os habitantes da Babilônia. Seu princípio era o do “olho por olho, dente por dente”. Esse código é conhecido pelo rigor, mas por nossos padrões atuais de justiça continha ideias sensatas, como o pagamento de indenizações.

Em 910 a.C., os assírios formaram um império. Eram temidos por causa da sua violência contra os prisioneiros de guerra. Aterrorizar      as pessoas era um modo de garantir que elas pagassem os tributos ao Estado assírio. Esse povo criou bibliotecas e a escrita cuneiforme, que é fonte de estudos até hoje.

Os caldeus, povo dominado pelos assírios, revoltaram-se e dominaram a Mesopotâmia. Criaram os Jardins Suspensos da Babilônia. A morte no rei caldeu Nabucodonosor foi a única coisa que faltava para que os persas, chefiado pelo rei Ciro, dominassem a região.

mesopotâmia-e-egito-resumo-de-história-

EGITO

O Egito surgiu no meio do deserto há mais de 5 mil anos. A famosa frase dita por Heródoto sintetiza como foi possível uma civilização surgir em um lugar inabitável: “O Egito é uma dádiva do Nilo”. Com as cheias regulares do rio Nilo, a terra das margens se tornou fértil, possibilitando a prática da agricultura. Além do Nilo, o próprio deserto funcionou como uma defesa contra ataques inimigos.

Os reis eram chamados faraós, que eram donos de terras e controlavam o comércio. Os faraós tinham amplos poderes e eram considerados filhos de deuses. Os templos religiosos eram administrados por funcionários do Estado. Os principais cargos do Estado eram dados para os nobres. Os camponeses e artesãos eram responsáveis pela maior parte do trabalho. Um cargo importante era o de escriba.

Escribas eram das poucas pessoas que sabiam ler e escrever. Era um cargo importante para a sociedade da época. Cuidavam da contabilidade real e registravam os feitos dos faraós.

A grande maioria da população morava em aldeias. O povo tinha que pagar tributos (alimentos, artesanato e trabalho gratuito) e ainda podiam ser maltratados pelos coletores de impostos. Alguns historiadores chamam corveia real essa obrigação de pagar impostos com trabalho para o Estado.

Os escravos que existiam eram provenientes de guerras. Na sociedade egípcia houve inúmeras revoltas sociais envolvendo trabalhadores livres e escravos.

A história do Egito Antigo pode ser dividida em três períodos:

  • Antigo Império (3100 a.C. a 2040 a.C.) – nesse período ocorreram as construções das grandes pirâmides. Os faraós não tinham controle entre todos os nobres, o que enfraquecia o poder.
  • Médio Império (2040 a.C. a 1640 a.C.) – os faraós restauraram o poder. Esse período se encerrou quando os egípcios foram invadidos pelos hicsos, que tinham arma de bronze (as armas egípcias eram de madeira, cobre e bronze rudimentar). Os hicsos absorveram a cultura egípcia.
  • Novo Império (1550 a.C. a 1070 a.C.) – os hicsos foram expulsos do Egito, e com isso, os egípcios tinham adquirido carruagens de guerras e armas d bronze. O costume de levantar pirâmides tinha sido abandonado. Mas os egípcios continuavam a fazer monumentos espetaculares como as esculturas gigantescas da família do faraó no Vale dos Reis.

mesopotâmia-e-egito-resumo-de-história-2

A religião era muito importante para a sociedade. O Egito era politeísta, ou seja, existia a crença em muitos deuses. O mais antigo e venerado era Rá, o deus Sol. Além disso, a atividade de embalsamar os cadáveres era um ato de garantir a vida após a morte. Embalsamar evitava que os corpos entrassem em decomposição. Enrolando em panos, formavam-se as múmias, que eram guardadas em sarcófagos.

Os persas dominaram o Egito no final do Novo Império.

 Escreva seu comentário sobre o resumo de história de Mesopotâmia e Egito.

FONTE: Schmidt, Mario Furley. Nova história crítica: ensino médio: volume único – 1 e.d. – Nova geração, 2005.

Assuntos do Artigo:
  • egito e mesopotamia
  • egito e mesopotâmia resumo
  • mesopotâmia e egito
  • egito mesopotâmia
  • mesopotâmia e egito resumo

Comente Via FaceBook

Comentários


Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

3 Comentários

  1. sicilia disse:

    AMEI!!! Me ajudou bastante!!!

  2. lais disse:

    no antigo império ocorreu as construções das grandes pirâmides, certo? mas para que servia essas pirâmides?

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.