Curiosidades

Saiba Tudo Sobre Amuletos e Talismã- O poder da Crença- Como Ter Sorte

 Tudo sobre Talismã e Amuletos – O poder da crença – Dicas de amuletos da sorte

 Saiba Tudo Sobre Amuletos e Talismãs – O poder da Crença.

 Os Amuletos e Talismãs, são muito comuns em todas as sociedades e culturas, variando somente o que usam, os símbolo e objetos que elegem.

Na Europa Medieval acreditava-se que o mau olhado era a causa de muitas desgraças. Acreditando nisso utilizavam objetos como protação. Em outras partes do mundo também acreditavam nisso.A escolha dos objetos sempre era baseada em suas crenças, como por exemplo escolhiam amuletos repugnantes, horrorosos, pensando que assim evitariam os olhares de demónios violentos. Outros escolhiam adornos e contas requintados para exercer seus poderes por meio dos símbolos ostentados.

 O Gato por exemplo é um talismã  bem frequente no antigo Egito pois era um animal venerado e sagrado. Já na Europa Medieval os gatos eram temidos por acharem que as bruxas apareciam em forma de gatos. A maneira contraditória que interpretavam os símbolos leva a pensar que muito provavelmente não é o Talismã que exerce o poder mas sim a crença da pessoa que usa.

               Pode-se também usar um Talismã como sinal de código de uma crença particular. Por exemplo temos o Peixe que é um antigo símbolo de Cristo, que os cristão usavam como senha quando eram perseguidos pelos romanos.

  Muitas vezes os amuletos e talismãs não são adornos, podendo também ser orgãos ou menbros de animais. Na groenlândia, os esquimós costuravam uma cabeça de falcão à roupa de seus filhos, acreditando que assim eles seriam bons caçadores.

Jogadores de futebol americano exibem orgulhosos as mascotes dos seus times. Apaixonados, viajantes e soldados usam objetos esquisitos para dar sorte. Ferradura na porta para muitos, dá sorte.

Todos esses objetos são mascote, uma palavra derivada do termo provençal masco, que signilfica feiticeiro.  Existe dois tipos de mascote; o talismã, que vem do grego telesma, que significa mistério, capazes de atrair a sorte, e os Amuletos, palavra derivada do latim amuletum, sinônimo coloquial de ciclâmen(uma planta que protegia do veneno).

Com passar dos tempos os simbolos podem adquirir conotações opostas, mudando seu significado. Temos como exemplo a palavra a suástica. De origem sânscrita(‘o que traz boa sorte”), o símbolo significava felicidade em muitas culturas,. Depois que foi adotado pelo nazismo como insígnia, deixou de significar proteção contra mau olhado , mas o próprio mau olhado.

E você, tem um amuleto ou talismã da sorte? Comente aqui no blog EssaseOutras.

Comente Via FaceBook

Comentários


Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

1 Comentário

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.