Educação Musical

Transformações do Samba desde Década de 1920, Causas, Vertentes, Nomes

 Confira aqui no blog Essas e Outras a transformações do Samba desde Década de 1920, quais foram as causas, as vertentes, e os nomes.

Transformações do Samba

O primeiro samba “Pelo Telefone” data de 1917, era uma criação coletiva, bem amaxixado e que levou o nome de somente duas pessoas.

 Na década de 20, o Samba continua amaxixado, mas com a marcha mais em evidência.

A necessidade de orientar os desfiles de ruas, com mais dança do que marcha, levou ao primeiro aperfeiçoamento do samba, introduzindo o surdo e tamborim, instrumentos fundamentais para a marcação, compondo o conjunto básico da percussão do samba.

Em 1922 acontece a Semana de arte moderna, que mostra elementos da cultura, e dentro deles o samba, trazendo com isso a condição da melhora da autoestima através de nossa brasilidade. Nesta feira acontece a primeira experiência do rádio. Os músicos lançavam suas músicas na festa da Penha.

Até a década de 30, o samba continua com características de maxixe, bem marcado. A partir de 1930 o samba deixa de ser um evento cultural popular afro-brasileiro, uma manifestação étnica, um gênero musical e passa a significar a própria idéia de brasilidade. Noel rosa foi um importante compositor da década de 30.

Araci Cortes grava um samba canção, mais lento.

Em 1930 morre Noel Rosa e com ele o samba amaxixado do início do século.

Com o surgimento das escolas de samba e em 1932 com a criação da competição das escolas de samba surge um samba mais malevolente, sem a acentuação mais marcada do maxixe, tornando-o mais próximo do samba atual. Ismael Silva foi importante na organização destes desfiles e competições e fez parte destas mudanças no samba.

Com a consagração do samba como gênero brasileiro e sua divulgação pelo rádio era preciso educar o samba, que representava a malandragem, a esperteza, a polêmica, a crítica. No governo Vargas a temática do samba muda.

Em 1933 temos Samba de Enredo e samba do meio de ano ou samba canção, não para carnaval.

Em 1938 nasce o Samba exaltação de Ary Barroso, enaltecendo o trabalho e o Brasil. Um samba de longa melodia e refrão patriótico.

 O samba liberto do maxixe passa a ser um produto, a indústria cultural. Com o interesse do estado, dos meios de comunicação e da classe média, o samba tornou-se símbolo nacional, numa mistura de tradição e modernidade.

Veio após 45 o Samba Aquecimento, o samba Empolgação, trecho ou estribilho de uma música conhecida. Temos também o samba de breque para a classe média, a redefinição do samba indo para Bossa Nova. Em 1960 temos o samba gafieira, com metais.

Em São Paulo o desenvolvimento do samba foi por via rural e no Rio de Janeiro foi por via urbana.

Escreva um comentário sobre a Transformações do Samba.

Assuntos do Artigo:
  • em um samba da década de

Comente Via FaceBook

Comentários


Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

1 Comentário

  1. Zélia Maria Brigida disse:

    Gosto ,de todo tipo de samba. Ou melhor de vários ritmos.

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.